Minha lista de Blogs

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Piaget, Vygotsky, Wallon : teorias psicogenéticas em discusão

La Taille, Yves de. 1951 - Piaget, Vygotsky, Wallon :terorias psicogenéticas em discussão/ Yves de La Taille, Marta Kohl de oliveira, Heloysa Dantas. São paulo: Summus, 1992

1 - Fatores biológicos e sociais

1.1 -Piaget
Criticado injustamente por "desprezar" os fatores sociais no dese nvolvimento humano, mas o que é justo afirmar é que ele não se deteve longamente nesta questão.

" A inteligência humana somente se desenvolve no individuo em função de interações sociais que são, em geral, demasiadamente negligenciadas." (pág 11)
" O homem  é um ser essecialmente social, impossível, portanto, de ser pensado fora do contexto da sociedade em que  nasce e vive. Em outras palavras, o homem não social, (...), o homem visto como imune aos legados da história e da tradição, este homem simplesmente não existe." (idem)

Para Piaget, o adulto social se dá quando sure a qualidade da "troca" intelectual, o grau ótimo de socialização se dá quando tal troca atinge o equilibrio.

"No total, o equilibrio de uma troca de pensamentos supõe:
1 - um sistema comum de signos e de definições
2 - uma conservação das proposições válidas obrigando aqueles que as reconhece como tal
3 - uma reciprocidade de pensamentos entre os interlocutores." (pág. 14)

ser social = agrupamento = pensamento operatório

Para Piaget, segundo Yves, as etapas do ser social acompanha as etapas do desenvolvimento:
Sensório motor (0 à 2 anos )=zero social
Pré-operatório (2 á 7 anos)= faltam elemntos para ser um ser plenamente social
Operatório (8 em diante)= já é um ser plenamente social capaz de realizar trocas întelectuais)


Relação de Coação= visto por Piaget como caminho ao empobrecimento das relações sociais e representa um freio ao desenvolvimento da inteligência, porém, destaca importante e dominante na vida da criança pequena (pai/filho, adulto/criança)

"Deter pura e simplesmente uma verdade, mas sem poder prová-la ou demonstrá-la, ainda não é ser racional." (pág. 19)

Relação de Cooperação= representam justamente aquelas que vão pedir e possibilitar  desenvolvimento de ser racional.
> discussão/"troca" de pontos de vista. para Piaget, a cooperação trata-se de um método.
> cooperação - noção de igualdade e respeito mútuo.
A cooperação, necessário ao desenvolvimento das operações mentais tem seu início, segundo Piaget, nas relações entre crianças, daí a simpatia que ele sempre teve pelos trabalhos em grupo como alternativa pedagógica.


"(...) Piaget pensa o social e suas influências sobre os indivíduos pela perspectiva da ética!" (pág. 21)

~ser coercitivo ou ser cooperativo para Piaget, depende de atitude moral. O indivíduo deve querer ser cooperativo. Ser cooperativo não é tão fácil, é necessário ter condições intelectuais e postura ética.

A teoria de Piaget é uma grande defesa do ideal democrática, mas uma defesa de caráter cinetífico, uma vez que ele procura demonstrar que a democracia é a condição necessária ao desenvolvimento e à contrução da personalidade.


1.2 - Vygotsky
- Processos de formação de conceitos

- estudou os fatores biológicos e sociais no desenvolvimento psicológico e a questão da formação de conceitos.
v
REMETEM A DISCUSÃO
V
~relação pensamento e linguagem, mediação cultural, processo de internalização e papel da escola.

O ser humano é um ser social e a acultura molda o funcionamento psicológico do homem
Vygotsky deu importãncia ao substrato material do desenvolvimento psicológico, especificamente o cérebro.

" As concepções de Vygotsky sobre o funcionamento do cérebro humano fundamentam-se em sua ideia de que as funções psicológicas superio res são construídas ao longo da história social do homem." (pág. 24)

CÉREBRO: SISTEMA ABERTO, MODIFICÁVEL, DE GRANDE PLASTICIDADE, CUJA ESTRUTURA E MODOS DE FUNCINAMENTO SÃO MOLDADOS AO LONGO DA HISTÓRIA DA ESPÉCIE E DO DESENVOLVIMENTO INDIVIDUAL.

Nos estágios iniciais do desenvolvimento, as atividades mentais apoiam-se principalmente em funções mais elemntares, enquanto es estágios subsequentes a participação de funções superiores torna-se mais importante.
Criança= regiões do cérebro responsável pelos processos mais elementares
Adulto= regiões do cérebro ligados a pensamentos mais complexos.

" Assim sendo, lesões em determinadas áreas corticais podem levar a síndromes completamente diferentes, dependendo do estágio de desenvolvimento psicológico do indivíduo em que a lesão ocorra." pág. 26)

Processo de Internalização

"Ao longo de seu desenvolvimento o indivíduo internaliza formas culturalmente dadas de comportamento, num processo em que atividades externas, fuñções interpessoais, transformam-se em atividades internas, intrapsicológicas. O processo de internalização, é assim, fundamental no desenvolvimento do funcionamento psicológico humano." (pág. 27)


DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO CONCEITUAL (SEGUNDO VYGOTSKY)

1º ESTÁGIO = criança forma conjuntos sincréticos, agrupando objetos com base em    nexos vagos, subjetivos e baseados em fatores perceptuais, como a proximidade espacial por exemplo.
2º ESTÁGIO = "pensamentos por complexos", pensamentos concretos e factuais
3º ESTÁGIO =  levará á formação dos conceitos propriamente ditos, a criança agrupa objetos com base num único atributo, sendo capaz de abstrair características isoladas da totalidade da experiência concreta.

~ o percurso genético não é linear pois o 3º estágio não aparece necessáriamente quando o 2º estágio completou todo seu desenvolvimento.

" A trajetória de desnvolvimento de um conceito já está predeterminada pelo significado que a palavra que o designa tem na linguagem dos adultos." ( pág. 30)

" O desenvolvimento dos conceitos espontanêos da criança é ascendente, enquanto o desenvolvimento dos seus conceitos cientifícos é descendente para um nível mais elementar e concreto." (pág 31)

A aprendizagem é fundamental para o desenvolvimento desde o nascimento da criança = a intervenção pedagógica provoca avanços que não ocorreriam espontaneamente.

1.3 - Wallon
Do ato  motor ao Ato mental: a gênese da inteligência segundo Wallon

A sua matéria prima para o estudo foram crianças doentes, casos de retardom epilepsia, anomalias psicomotoras em geral.
Utilizou o método da psicologia, a observação.
Para Wallon, o conhecimento é extra-cortical, isto é está " fora do cérebro". É como se fosse uma parte do corpo humano.

" Para Wallon, o ser humano é organicamente social, isto é, sua estrutura orgãnica supõe a interveção da cultura para se atualizar." (pág.36)

os temas mais pensados por Wallon foram o movimento, emoção, inteligência e personalidade. Seu grande eixo de pesquisa foi a motricidade. A relação com o ato motor igualado ao ato psicomotor.
~ ato mental se desenvolve a partir do ato motor

ETAPA IMPULSIVA DA MOTRICIDADE _  após o nascimento _ período medulobulbar, motricidade disponibiliza além de reflexos, apenas movimentos impulsivos, globais, incoordenados. A partit destes evoluirão os movimentos expressivos. esta etapa dura aproximadamente 3 meses.

ETAPA EXPRESSIVO EMOCIONAL _ 3 meses ao final do 1º ano_ amadurecimento das estruturas mesoncefálicas do sistema extrapiramidal, aliado á resposta social do ambiente, sob forma de interpretação do significado ( bem-estar e mal-estar) dos movimentos. Maior parte são apelos ás pessoas.

>  6 meses aos 1 ano e 12 meses _ marcha, preensão, capacidade de investigação ocular sistemática, gestos instrumentais.
>Preensão em pinça _ por volta dos 9 meses.
Período Sensório- Motor - consiste em movimentos que contêm ideias ( pegar + olhar + andar). indica que se trata de movimentos que contêm idéias. O movimento, a princípio, desencadeia e conduz o pensamento. O controle do gesto pela ideia inverte-se ao longo do desenvolvimento.
ETAPAS DA INTELIGÊNCIA
> 1º ANO DE VIDA - fase afetiva - trata-se nitidamente de um afase de construção do sujeito, onde o trabalho cognitivo está latente e ainda indiferenciado da atividade afetiva.
> 2 º ANO DE VIDA - fase da inteligência prática ou das situações ( também conhecida como sensório motora) exploração intensa e sistemática do ambiente
> + ou - 3º ANO DE VIDA - fase projetiva - as falas e as condutas representativas são inegáveis, confirmando uma nova forma de relação com o real, que emancipará a intelig~encia do quadro perceptivo imediato.
> + ou - 5º ANO DE VIDA - fase sincretismo - com afunção simbólica e a linguagem. inaugura-se o pensamento discursivo - diálogos sustentados. ( "O sol é o céu, mas não são a mesma coisa.)
> + ou - dos 5 AOS 9 ANOS - fase categorial - redução do sincretismo, permitindo o aparecimento de uma forma mais diferenciada de pensamento. Só o pensamento categorial permitirá, a atribuição das qualidades específicas de um objeto, tornando-o assim distinto de outros, sem carregar consigo os demais atributos do objeto em que aparece. Enquanto o " pesado" do barco, por exemplo, estiver confundido com as suas outras características, como " grande", será impossível chegar à solução do problema do afundamento da faca.

" A palavra carrega a ideia, como o gesto carrega a intenção." (pág 44)