Minha lista de Blogs

quarta-feira, 20 de agosto de 2014


Dilma no JN: um país de classe média, com oportunidades para todos


A presidenta Dilma Rousseff concedeu entrevista ao Jornal Nacional nessa segunda-feira (18), ocasião em que falou sobre combate à corrupção, saúde, inclusão social e economia, entre outros assuntos. Quando indagada sobre inflação, em meio a insinuações de possíveis descontroles nos índices, Dilma simplesmente respondeu: “Bonner, não sei de onde são seus dados. A inflação vem caindo desde abril, a inflação caiu a 0%”, explicou pacientemente ao jornalista.
Além disso, mostrou por que acredita em umamelhora efetiva da economia do país nesse segundo semestre, baseando-se em análises econômicas: “tem uma coisa em economia chamada índices antecedentes" - por exemplo, o consumo da energia elétrica, a quantidade de papelão utilizada, etc -  que, no caso do Brasil de 2014, indicam que a economia crescerá no segundo semestre.
Dilma ainda lembrou que o Brasil foi o único país a passar pela crise com geração de emprego e renda. "Pela primeira vez, enfrentamos a crise não desempregando, não arrochando salários, não aumentando tributos - pelo contrário, reduzimos, por exemplo, os impostos da cesta básica".  Ela reiterou ainda que milhões de cidadãos foram retirados da pobreza e hoje o Brasil tem uma nova classe média: “queremos continuar a ser um país de classe média, com mais oportunidades para todos”.
E como esse é um governo que não se foca apenas em economia, pode também destacar a política pública adotada pelo governo para enfrentar a falta de médicos nos hospitais. Foram 14 mil contratados com o Mais Médicos, que hoje beneficia 50 milhões de pessoas. A presidenta recordou que lançar o programa foi um desafio e que o governo enfrentou grande resistência. Dilma ainda destacou que hoje o objetivo é garantir também o tratamento em especialidades, como cardiologia, por exemplo, além de exames laboratoriais envolvidos.

Bertioga, SP, ganha Centro de Educação Especializado

Unidade irá preparar a criança para a inclusão social.
Centro funciona na Rua Jorge Ferreira, no Centro de Bertioga.

Do G1 Santos
A cidade de Bertioga, no litoral de São Paulo, ganhou um Centro de Educação Especializado (CEE) nesta semana. A unidade dará suporte para todo projeto educacional, preparando a criança para a inclusão social.
Antes, o trabalho era desenvolvido no Núcleo de Apoio à Criança Especial (Nace), que cuidava de crianças com síndromes mais severas e outras que apresentavam problemas, mas que tinham oportunidade de inclusão.
No CEE, os alunos já estão sendo atendidos por uma equipe de educadores, que desenvolvem atividades educacionais, utilizando metodologias específicas para o atendimento às necessidades de aprendizagem, focando em conteúdos conceituais, procedimentais, atitudinais e tarefas de vida prática.
A unidade atende, atualmente, 35 crianças, totalizando sete turmas divididas em dois períodos. De manhã são três turmas de autistas e deficientes intelectuais e uma turma de crianças com paralisia cerebral. À tarde são: uma turma de autistas e duas de crianças com paralisia cerebral. Além disso, existe uma fila de espera de crianças com síndromes mais severas e que passarão a ser atendidas no CEE, além daquelas que se encontravam em sala de aula, mas que não estavam se adaptando na escola regular.
O CEE também atende crianças do Ensino Fundamental I, da rede municipal de ensino (1º ao 5º ano), que contam, em sala de aula, com o apoio de um professor para Atendimento Educacional Especializado (AEE) - uma em cada unidade escolar, que fazem o atendimento pedagógico da crianças com necessidades especiais. No total são 18 AEE. A rede de ensino conta, também com 60 cuidadores para atender crianças que precisam de acompanhamento individualizado constante.
O Centro de Educação Especializado (CEE) funciona na Rua Jo

Ministro da Educação diz que vai dar 'todo apoio' para USP sair da crise

Folha de pagamento da USP atinge 105% do orçamento da instituição.
Ministro Paim disse que vai ser reunir com reitor em breve.

Do G1, em São Paulo
Paim, ministro da educação (Foto: Ana Carolina Moreno/G1)Henrique Paim, ministro da Educação (Foto: Ana
Carolina Moreno/G1)
O Ministro da Educação, Henrique Paim, disse na manhã desta terça-feira (19), durante fórum realizado no jornal O Estado de S. Paulo, que vai se reunir com o reitor da Universidade de São Paulo (USP), Marco Antonio Zago, para saber como o governo pode ajudar a instituição a sair da crise.
"A universidade é referência para o Brasil, possui cooperação com o MEC, com o governo federal, e nós estamos acompanhando de perto essa questão. Vamos ter uma reunião em breve para discutir como o MEC pode apoiar", afirma. "A universidade tem autonomia, o que podemos fazer é debater os caminhos para que a USP possa se recuperar, vamos dar todo apoio ao reitor."
Questionado sobre a greve na USP, Paim disse que é importante pactuar um avanço na carreira docente, assim como o governo fez em 2012, quando as universidades federais também entraram em greve. "Com o pacto cria-se um ambiente mais adequado para não haver uma situação de greve. Precisamos ver o que está acontecendo na USP e dar todo apoio."
A crise 
No fim do mês de março, o reitor enviou uma carta aos professores e funcionários da USP expondo a crise financeira que a instituição atravessa. Segundo Zago, a reserva de R$ 3,61 bilhões que a USP possuía em junho de 2012, caiu para R$ 2,31 bilhões no mês de abril deste ano. A perda foi de R$ 1,3 de bilhão.
Para conter a crise, o reitor suspendeu todas as novas contratações de pessoal por tempo indeterminado, incluindo as substituições de aposentados ou demitidos. Também estão suspensas as novas construções, independente de prioridade ou interesse acadêmio.
 Segundo Zago, o uso da reserva do dinheiro não é atribuído à construção de novos prédios e aos programas de internacionalização, e sim, à dificuldade de arcar com a folha de pagamento que atinge 105% do orçamento da universidade. "No ritmo em que as coisas vinham acontecendo, essa reserva tinha data certa para acabar", escreveu o reitor.
Veja ao lado entrevista do reitor da USP
Nesta semana, o Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp) informou que um documento foi distribuído dentro do campus com informações sobre um projeto de demissões voluntárias. A intenção seria demitir 3 mil funcionários.

terça-feira, 22 de julho de 2014

23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo
22 a 31 de Agosto de 2014 - Anhembi
De Seg. à Sex. das 9h às 22h | Sáb. e Dom. 10h às 22h (*dia 31/08 somente até às 21h)

DIVERSÃO, CULTURA E INTERATIVIDADE. TUDO JUNTO E MISTURADO

quarta-feira, 2 de julho de 2014

http://www.fvc.org.br/educadornota10/sobr
Vencedores de 2013

O mais importante prêmio de Educação da América Latina

Criado em 1998, o Prêmio Educador Nota 10 reconhece professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental e também gestores escolares de todo o país. Aproximadamente 3.000 educadores, professores, gestores escolares e coordenadores pedagógicos, de diversos segmentos de ensino, inscrevem seu trabalho a cada edição do Prêmio em diferentes áreas de conhecimento.
Uma comissão selecionadora, composta por profissionais da Educação, especialistas nas diversas disciplinas, analisa todos os trabalhos recebidos e, entre eles, são escolhidos os 50 finalistas; dentre os finalistas são escolhidos os 20 premiados; e entre os premiados são escolhidos os dez Educadores Nota 10.
Nesses 17 anos de existência, reconhecemos mais de 180 educadores, entre professores e gestores, e entregamos cerca de 2 milhões de reais em prêmios.
Os trabalhos premiados são ideias simples e corajosas que mostram a importância da aprendizagem de crianças e jovens e a tarefa de mantê-los numa boa escola, trabalho esse indispensável para a transformação deste país numa nação melhor e mais justa.
e-o-premio/maior-premio-educacao.shtml

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Inscrições para o concurso de remoção do quadro de apoio começam dia 30

Categoria
A partir de agora, não será mais exigido tempo de serviço mínimo para pedido de transferência
A Educação abre na próxima segunda-feira (30) as inscrições para o concurso de remoção do quadro de apoio escolar. Poderão pedir a transferência de sede de trabalho agentes de organização escolar, agentes de serviços escolares, secretários de escola e assistentes de administração escolar. A relação das vagas e as orientações para o processo serão publicadas na edição do Diário Oficial do Estado do próximo sábado (28).
Os interessados deverão efetuar o cadastro, até o dia 4 de julho, por meio do sistema GDAE. A partir de agora, não é mais exigido tempo de serviço mínimo na rede para pleitear uma vaga para remoção.
A inscrição está condicionada à indicação de pelo menos uma escola. O candidato poderá indicar quantas unidades escolares tiver interesse em trabalhar. Além da inscrição on-line no site, os candidatos devem entregar ao superior imediato a documentação necessária.  Servidores readaptados não podem participar.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

HORAS SOMBRIAS – CONTOS SOBRENATURAIS, DE SUSPENSE E DE TERROR

SINOPSE: Dizem que quando nos divertimos, o tempo passa depressa. Não é o 
caso da leitura deste livro. Você mergulhará em um universo de horror e medo, onde momentos de desespero, angústia e agonia se arrastarão por horas sombrias e intermináveis

Dilma promete 100 mil bolsas na segunda etapa do Ciência sem Fronteira

A presidente Dilma Rousseff lançou na noite desta quarta-feira (25) a segunda etapa do Programa Ciência sem Fronteiras, que concede bolsas a estudantes brasileiros para intercâmbio em universidades estrangeiras. De acordo com a presidente, a nova etapa terá 100 mil bolsas entre 2015 e 2018.
Na próxima fase do programa, segundo a presidente, serão priorizados os estudantes premiados nas olimpíadas de Matemática, Física e Química das escolas públicas. Também terão prioridade os ex-bolsistas de graduação aceitos em programas de pós-graduação em instituições de excelência para pesquisa nas áreas do programa.
A primeira fase começou em 2011 e tem como meta conceder 101 mil bolsas de estudo até 2015. Segundo o ministro Henrique Paim, até agora já foram concedidas 83.184 bolsas. A meta, segundo a presidente Dilma, será cumprida ainda neste ano.
A maior parte das oportunidades até agora foi para alunos de engenharia e demais áreas tecnológicas (52%). Os países que mais receberam os estudantes do Ciência sem Fronteiras foram Estados Unidos (32%), Reino Unido (11%), Canadá (8%) e França (8%). Participam do programa universidades de mais de 40 países.
Ampliar

Bolsa na medida e rotina acadêmica puxada: veja a vida dos intercambistas do CsF21 fotos

8 / 21
"Uma diferença bem básica entre os laboratórios de Portugal e do Brasil é que lá eu tinha os reagentes que precisava. No Brasil, muitas vezes faltavam reagentes ou estavam vencidos", afirma Vinícius de Oliveira Silva, 21, que cursa o último ano de química industrial na UEG (Universidade Estadual de Goiás). Vinícius estudou em 2012 na Universidade de Coimbra pelo Ciência sem Fronteiras Leia mais Acervo Pessoal

Primeira fase

Criado em 2011, a meta do governo federal é financiar 75 mil bolsas de graduação e pós-graduação até 2015. As demais 26.000 bolsas serão concedidas com recursos da iniciativa privada.
Podem se inscrever no processo seletivo do programa os estudantes que atendam, entre outros, aos seguintes critérios: ser aluno de graduação, mestrado ou doutorado, nas áreas e temas comtemplados pelo Ciência sem Fronteiras; ter cumprido no mínimo 20% e, no máximo, 90% do currículo previsto para o curso; além de ter obtido nota igual ou superior a 600 pontos no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
As áreas contempladas no programa são: engenharias; ciências exatas e da terra; biologia, ciências biomédicas e da saúde; computação e tecnologias da informação; tecnologia aeroespacial; fármacos; produção agrícola e sustentável; petróleo, gás e carvão; energias renováveis; tecnologia minera; biotecnologia; nanotecnologia e novos materiais; tecnologias de prevenção e mitigação de desastres naturais; biodiversidade e bioprospecção; ciências do mar; indústria criativa; novas tecnologias de engenharia construtiva; e formação de tecnólogos.

quinta-feira, 20 de março de 2014

MUDANÇA NO BÔNUS 
FICA PARA 2014

O secretário-adjunto da Secretaria de Estado da Educação, João Cardoso Palma Filho, disse que as mudanças no bônus dos professores ficaram para 2014.

Para ele, no cálculo serão considerados mais duas variáveis: o nível socioeconômico da comunidade e a complexidade das escolas, como unidades que funcionam em mais turnos.

Para valer, será preciso que o projeto com as mudanças seja aprovado na Assembleia Legislativa. "Nós devemos, ainda neste semestre, publicar os novos critérios a partir da alteração da lei e isso vai ser considerado para 2014".


SECOM/CPP
http://g1.globo.com/educacao/noticia/2014/03/professores-entram-em-greve-em-varios-estados.html

Professores e demais trabalhadores da área de educação de todo o Brasil vão fazer atos e paralisações por três dias, a partir desta segunda-feira (17), segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). Na quarta-feira (19), haverá um ato em Brasília, a partir das 9h.
O movimento é para exigir o cumprimento da lei piso, carreira e jornada, investimento dos royalties de petróleo na valorização da categoria, votação imediata do Plano Nacional de Educação, entre outras reivindicações.



Este ano comemoram-se os 100 anos sobre o início da Primeira Guerra Mundial (WWI). Esta guerra, a Grande Guerra, marcou toda a história subsequente. Eric Hobsbawn usou o início da WWI para assinalar o início da Era dos Extremos (1914-1991). Depois desta guerra, desapareceram os impérios Austro-Húngaro e Ottomano, caiu o império czarista na Rússia e deu-se a Revolução de Outubro, o Império Britânico começou o seu declínio e os EUA começaram a afirmaram-se como poder imperial além da sua região, as fronteiras da Europa, África e Ásia foram redesenhadas, e foi plantada a semente da Segunda Guerra Mundial (que haveria de expandir ainda mais os horrores oferecidos por guerras).

Houve frentes de guerra na Europa, na Ásia e em África, e envolveu tropas de todo o mundo. Soldados da Austrália e Nova Zelândia combateram em Galipoli, na actual Turquía, onde foram massacradas. Nesses países, ainda hoje se comemora o dia ANZAC (a 25 de Abril, dia que as tropas desembarcaram) para lembrar os caídos. Nunca os países mais directamente envolvidos haviam tido uma guerra com tantos 
http://papodeprofessor.blogspot.com.br/2014/03/bonus-educacao-sera-pago-em-25-de-marco.html

Bônus Educação será pago entre 25 e 28 de março de 2014




sábado, 18 de janeiro de 2014

Foi aprovada e agora vai ser votado na comissão de educação do Congresso Nacional a Lei 557,  no dia 04 de Dezembro de 2013, onde estabelece a inserção obrigatória do psicopedagogo e do psicólogo como equipe especialista das escolas públicas do Brasil.
O projeto não é regional como estava acontecendo em alguns municípios, onde as câmaras municipais estavam aprovando casos isolados de inclusão do psicopedagogo nas equipes escolares das escolas públicas municipais. Aqui a lei federal se estende a todas as escolas públicas brasileiras. 
O projeto vem mostrar a importância do psicopedagogo no ambiente escolar que junto com o psicólogo podem atuar de forma intensa frente as dificuldades e transtornos escolares.
O primeiro parágrafo da lei estabelece que a atuação deve ser no ensino básico o que contempla o ensino infantil , fundamental e médio, ficando de fora o ensino universitário o que torna a lei ainda questionável de sua total relevância já que problemas de aprendizagem são encontradas em todos os níveis e idade escolar. E estes profissionais são importante em qualquer etapa de dificuldade, além de que há transtornos que são diagnosticados na infância e necessitam de constante acompanhamento profissional para auxiliarem em sua rotina acadêmica e profissional.
O texto original da lei especifica a forma de atuação destes profissionais dentro da instituição: atendimento individual e em grupo, direcionado para a contexto pessoal, pedagógico , social e familiar.
O segundo artigo deixa bem claro que a forma de contratação deve ser através de concurso público. Entretanto a lei não especifica e não deixa claro se a contratação deve ser contratado os dois profissionais ao mesmo tempo então resta-nos torcer que estados e municípios cumpram a lei lancem editais com cursos para psicopedagogos e psicólogos ainda em 2014.


Bem depois de muitas mensagens no face, muitos fizeram o seguinte questionamento. E como serão estes atendimento? O psicopedagogo clinico vai atuar dentro das escolas? Sabemos que psicopedagogo nas escolas é institucional, quando a lei fala atendimento individual é o atendimento clínico? Como será o pagamento? Qual será o piso da base? Psicologo e psicopedagogo vão ganhar iguais? A lei diz psicólogo ou psicopedagogo, vão oferecer vagas para as duas profissões? Ou vão privilegiar uma em detrimento da outra?

Preparando as respostas das dúvidas para a próxima postagem.Obrigado pela visita.

Para acompanhar o processo de votação do projeto acesse: http://www.senado.gov.br/atividade/Materia/detalhes.asp?p_cod_mate=115921

Saiu a quantidade de vagas para o Concurso do Estado de SP boa sorte a todos

http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v4/index.asp?c=15&e=20140118&p=1

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

PASSEI NO CONCURSO E AGORA QUAIS SERÃO OS PROCEDIMENTOS?


 


 PASSO A PASSO PARA OS APROVADOS NO CONCURSO

1 - PASSEI NO CONCURSO E AGORA QUAIS SERÃO OS PROCEDIMENTOS?

R. No prazo de 15 dias, após a publicação da classificação final (14/01/2014) será publicada aHomologação do Concurso.

2 – QUAL SERÁ A PRÓXIMA ETAPA?

R. Os candidatos aprovados e classificados serão convocados por meio de publicação no Diário Oficial do Estado, de acordo com o número de vagas existentes em cada disciplina, por região, para participarem SESSÃO DE ESCOLHA DE VAGA.

3 – CASO TENHA FEITO INSCRIÇÃO EM DUAS DIRETORIAS, POSSO OPTAR POR UMA DELAS NO MOMENTO DA ESCOLHA?

R. 8.1 Na hipótese de esgotamento da lista de classificação de determinada Diretoria Regional, a critério da Administraçãorespeitado o prazo de validade do concurso, os candidatos poderão ser convocados para escolha de vagas disponíveis na segunda opção de Diretoria de Ensino de sua escolha, desde que não tenham sido aproveitados em vagas da sua primeira opção de região.
8.2 Caso ocorra o esgotamento da lista de classificação em segunda opção de determinada Diretoria Regional, a critério da Administração, respeitado o prazo de validade do concurso, os candidatos poderão ser convocados para escolha de vagas disponíveis emregião diversa da de Classificação – primeira e segunda opção, conforme a lista de Classificação Final no concurso.

4 – APÓS A ESCOLHA DE VAGA O QUE OCORRERÁ?

R. Ocorrerá a nomeação através de publicação em Diário Oficial.

5 – QUANDO OCORRERÁ A POSSE?

R. Após a publicação do provimento (nomeação) o concursado terá o prazo de 30 dias para tomar posse, podendo prorroga-lo por mais 30 dias através de requerimento do próprio interessado
.
6 – NO MOMENTO DA POSSE QUAIS OS REQUISITOS EXIGIDOS?

R. Comprovação de escolaridade e dos requisitos enumerados no Capítulo III das Instruções Especiais SE 02/2013, todos os documentos pessoais, originais e cópias autenticadas; bem como, Certificado de Sanidade e Capacidade Física do Departamento de Perícias Médicas do Estado de São Paulo ou órgão credenciado, emitido nos termos do artigo 47, inciso VI, da Lei nº 10.261/68 – Estatuto do Funcionário Público do Estado; ou seja, todos os documentos exigidos pelo item 6, 6.1, 7 a 7.2.3 e 8 das Instruções Especiais SE 02/2013.

7 – APÓS A POSSE TENHO QUANTOS DIAS PARA ENTRAR EM EXERCÍCIO?

R. O candidato terá 30 dais para entrar em exercício, podendo esse prazo ser prorrogado por mais 30 dias, por requerimento do interessado ou a juízo da autoridade competente.


PUBLICAÇÃO SUBSEDE DA APEOESP DE SÃO BERNARDO DO CAMPO – AVENIDA FRANCISCO PRESTES MAIA 233, CENTRO – SBC (FONES: 4125-6558 ou 2669-6750 ou 4332-3913
COORDENAÇÃO: Aldo Santos, Nayara Navarro, Conceição, Veralúcia de Lima, Judite Arcanjo e Antonio Lucas. Colaboração Diógenes Freita

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Decisão Liminar da justiça de São Paulo, em ação movida pela APEOESP, assegurou o direito de escolha dos professores na atribuição de aulas, nos seguintes termos:
“(1) Os docentes da Rede Estadual de Ensino, os titulares de cargo, os ocupantes de funções atividades e os contratados pela Lei Complementar 1093/09 tenham assegurado o direito de escolherem as classes ou aulas de acordo com a classificação no processo de atribuição de classes ou aulas previsto nos arts. 4.º a 6.º da Resolução SE n. 75/13;
(2) as autoridades impetradas tomem providências necessárias junto às escolas estaduais e diretorias regionais de ensino para assegurar o cumprimento do direito de escolha dos professores às classes e aulas que pretendem lecionar, de acordo com a classificação no processo de atribuição de classes e aulas.
Fica fixado o prazo de 10 (dez) dias para cumprimento das obrigações, sob pena de multa diária que fixo em R$ 20.000,00 (vinte mil reais), reversível em favor dos professores que comprovarem ter sido prejudicados.
Destaco, porém, que se eventualmente nenhum docente se tiver inscrito para determinada classe ou aula, a Administração Pública poderá, mediante ato administrativo devidamente motivado e utilizando-se dos critérios previstos nos arts. 4.º a 6.º da Resolução SE n. 75/13, designar docente para cobri-las, de sorte a preservar-se o princípio da continuidade do serviço público e o direito do corpo docente de ter todas as aulas, preenchida integralmente a grade horária.”
Mais uma vitória importante da APEOESP em defesa dos direitos dos professores e por uma atribuição de aulas justa e organizada.
CATEGORIA O Terá que entrar com Ação coletiva!!! 

C) Categoria O

Em relação à quarentena para os professores da categoria O, a Secretária Adjunta reafirmou que, apesar das tratativas internas da SEE no governo, prevaleceu a exigência de afastamento de 200 dias para professores que já utilizaram uma vez a quarentena (40 dias).
A APEOESP não aceita a quarentena, seja qual for a duração. Por isso, estamos ingressando com ação coletiva contra o afastamento de 200 dias e, no limite, contra a própria quarentena.
Estamos em luta contra a forma precária de contratação dos professores da categoria O e por um plano de carreira que atenda os interesses do magistério.
Em relação às férias, a Secretária Adjunta comprometeu-se a encaminhar solução para o pagamento de férias para os professores da categoria O que já completaram 12 meses de exercício, muitos deles com contratos prorrogados. Muitos reclamam que não receberam férias, nem mesmo na rescisão do contrato.

VERGONHA ALHEIA... PRECISAMOS NOS ORGANIZAR E RETOMAR NOSSO SINDICATO QUE DEVERIA SER O INSTRUMENTO DE LUTA EM DEFESA DA CATEGORIA E NÃO "LEVA E TRAZ DO GOVERNO".