Minha lista de Blogs

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013


Primeira mulher assume presidência da Coreia do Sul


Park Geun-Hye se tornou a primeira mulher a assumir a presidência da Coreia do Sul nesta segunda-feira, prometendo tolerância zero em relação às provocações da Coreia do Norte e exigindo que Pyongyang "abandone suas ambições nucleares" imediatamente.
Como líder da quarta economia da Ásia, Park, a filha de 61 anos do falecido ditador militar Park Chung-Hee, enfrenta os desafios da desaceleração do crescimento e do aumento dos custos de vida em uma das sociedades com o envelhecimento mais rápido no mundo.
Ao tomar posse menos de duas semanas após a Coreia do Norte realizar seu terceiro teste nuclear, Park pediu que o regime de Pyongyang "abandone suas ambições nucleares sem demora" e volte a integrar a comunidade internacional.
"O recente teste nuclear da Coreia do Norte é um desafio para a sobrevivência e para o futuro do povo coreano, e não deve haver nenhuma dúvida de que a maior vítima será a própria Coreia do Norte", disse.
"Não tolerarei nenhuma ação que ameace as vidas de nosso povo e a segurança de nossa nação", disse Park, enquanto prometeu buscar a política de construção de confiança com Pyongyang levantada por ela durante a campanha.
"Avançarei passo a passo com base em elementos de dissuasão", acrescentou.
Analistas afirmam que suas opções estarão limitadas pelos protestos internacionais contra a Coreia do Norte devido ao teste nuclear de 12 de fevereiro, que encorajou os falcões de seu partido conservador que se opõem a um maior engajamento.
Não houve reação imediata de Pyongyang, mas um editorial publicado nesta segunda-feira no jornal do partido dos trabalhadores Rodong Sinmun enviava uma mensagem clara a Park para evitar as políticas de confrontação aplicadas por seu antecessor Lee Myung-Bak.
"As relações intercoreanas se tornaram tão tensas que a península Coreana é ameaçada com um conflito armado", alertou o jornal.
A cerimônia de posse desta segunda-feira, que durou duas horas e meia, foi precedida por um show do rapper sul-coreano Psy, que apresentou seu hit mundial "Gangnam Style".
Além da questão da Coreia do Norte, a presidente também deverá responder aos pedidos da classe média, preocupada pela segurança econômica e pelas desigualdades sociais.
Seu discurso foi dedicado principalmente à economia. A nova chefe de Estado prometeu uma democratização econômica, a criação de empregos e a extensão das ajudas sociais neste país.
Ao se referir ao milagre econômico da Coreia após a guerra, Park afirmou que seu governo construirá uma economia criativa para além dos setores manufatureiro e industrial, cimentos da riqueza nacional.
"No coração da economia criativa encontram-se a ciência, a tecnologia e a tecnologia da informação, setores que apontei como prioritários", afirmou.
Park assumiu o poder pouco mais de 50 anos após seu pai, um veemente anticomunista, tomar o poder em um golpe militar.
Park Chun-Hee dirigiu o país com mão de ferro até ser assassinado em 1979, e seu legado continua dividindo a nação: para alguns, foi o artífice do milagre econômico sul-coreano após a Guerra da Coreia (1950-1953), enquanto para outros foi um implacável censor das liberdades públicas.