Minha lista de Blogs

terça-feira, 14 de agosto de 2012

14/08/2012 18h20 - Atualizado em 14/08/2012 20h09 SP ocupa segundo lugar em ranking de melhores escolas, segundo Ideb

Estado fica atrás de Santa Catarina, entre colégios públicos e privados
Dado do MEC considera Ideb 2011 da 8ª série do Ensino Fundamental.

São Paulo é o segundo estado brasileiro no ranking das melhores escolas do país, entre públicas e privadas, atrás de Santa Catarina. A informação foi divulgada nesta terça-feira (14) pelo Ministério da Educação, com base no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o Ideb, da 8ª série ou 9º ano do Ensino Fundamental.
Segundo o mesmo levantamento, 16 escolas públicas do estado de São Paulo figuram entre as 100 melhores do país. Nenhuma delas fica na capital.

Entre todas as unidades da federação, ainda considerando o Ideb da 8ª série, São Paulo teve, em 2011, Ideb de 4,7, ante 4,9 de Santa Catarina. Já se forem comparados apenas os índices de escolas estaduais pelo Brasil, São Paulo teve Ideb de 4,3, empatado com Mato Grosso e atrás de Santa Catarina (4,7) e Minas Gerais (4,4).
De acordo com o MEC, o Ideb foi criado para medir a qualidade de cada escola e de cada rede de ensino. O indicador é calculado a cada dois anos, em escala de zero a dez, com base no desempenho do estudante em avaliações do Inep, como a Prova Brasil, e em taxas de aprovação. A Prova Brasil avalia o desempenho de estudantes em língua portuguesa e matemática no final dos ciclos do ensino fundamental, de 4ª série (5º ano) e 8ª série (9º ano), e no terceiro ano do ensino médio.
Ideb São Paulo SP (Foto: Editoria de Arte/G1)
A primeira colocada na lista estadual dos melhores índices entre escolas públicas foi a Escola Municipal Professora Dagmar Ribas Trindade, que fica em Barueri. A escola ocupa a 28ª posição no ranking nacional para a 8ª série do Ensino Fundamental, entre 30.842 escolas.
Já a primeira escola pública paulistana a aparecer no ranking do Ideb de 8ª série ocupa a 73ª posição na lista do estado de São Paulo e o 315º lugar no ranking nacional, a Escola Estadual de Aplicação da Faculdade de Educação da USP. A Secretaria Municipal de Educação informou, em nota ao G1, que não recebeu os dados e, portanto, não pode comentá-los.
A Escola Estadual Jardim Esperança, na Zona Sul de São Paulo, inaugurada no início do ano passado, tirou 2,1 em uma escala de 0 a 10 no Ideb. Foi o pior desempenho entre as escolas públicas do estado, considerando ainda a avaliação da 8ª série do Ensino Fundamental. No ranking nacional, o colégio está atrás de mais de 30 mil escolas. Entre as piores 10 escolas públicas de São Paulo, três ficam na capital.