Minha lista de Blogs

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Dona Canô, mãe de Caetano Veloso e Maria Bethânia, morre na Bahia


Claudionor Vianna Telles Velloso, 105, a Dona Canô, morreu nesta terça-feira (25) em sua casa, na cidade de Santo Amaro da Purificação, no Recôncavo Baiano.
O velório de Dona Canô será realizado a partir das 17h (de Brasília), no Memorial Caetano Veloso, em Santo Amaro (67 km de Salvador). O enterro será na amanhã.
"O clima está tenso, de muita comoção", disse uma amiga da família à Folha, de nome Rose (não quis falar o sobrenome). É ela quem está atendendo ao telefone celular de Mabel Velloso, uma das filhas de Dona Canô.
Ainda segundo Rose, a matriarca morreu por volta das 8h. A família já esperava pelo pior. Tanto que não fez a tradicional ceia de Natal, na noite desta segunda (24), mesmo com todos reunidos, inclusive Caetano e Bethânia.
Na sexta (21), Dona Canô recebeu alta do Hospital São Rafael, em Salvador, onde apresentou um quadro de isquemia, embora tivesse sofrido uma "leve piora".
"O maior desejo de D. Canô é passar este momento da sua vida no seu ambiente familiar", disse o boletim médico, acrescentando que ela havia atingido um estágio de estabilidade hemodinâmica e respiratória "minimamente satisfatório" para garantir a alta hospitalar com assistência domiciliar de "cuidados avançados".
"Vale salientar que a idade avançada da paciente e a sua significativa restrição pulmonar e neurológica trazem para ela uma grande limitação funcional. Entretanto, o maior desejo de D. Canô é passar este momento da sua vida no seu ambiente familiar", falava o texto.
Em 16 de setembro, quando completou 105 anos com grande festa em Santo Amaro da Purificação (a 67 km de Salvador), onde mora, disse à Folha não ter medo da morte. "Não tenho, não, meu filho. Acredito em Deus e sempre vivi com a minha família, com pessoas do meu lado, com a casa cheia. Acho que esse é o segredo [da longevidade]".

Dona Canô

Dona Canô nasceu no dia 15 de setembro de 1907, em Santo Amaro da Purificação, na Bahia. Mãe dos cantores Caetano Veloso e Maria Bethânia, dona Canô se tornou uma das personagens mais ilustres de Santo Amaro e do próprio Estado da Bahia.
Casou-se em 1930 com José Teles Velloso, mais conhecido por Zeca ou seu Zezinho, funcionário público dos Correios, que morreu em dezembro 1983, aos 82 anos.
"Eu me casei com vinte e três anos. Eu já conhecia Zeca, através de um amigo dele. (...) Nós íamos todo dia passear na praça. Naquele tempo se passeava muito na praça, hoje não se pode. (...) Quando foi um dia, Zeca disse que ia falar com Papaizinho [pai de D. Canô] e que a gente ia se casar. Eu disse: Oxente!"
O casamento foi marcado com pressa, porque o Zeca ia ser transferido. (...) Nós casamos no dia 7 de janeiro de 1931." * [trecho de "Canô Velloso - Lembranças do Saber Viver"]
Teve oito filhos, sendo a primogênita Maria Clara, e a cantora Bethânia a mais nova.
"Quando Maria Clara nasceu eu estava com um ano e dois meses de casada. (...) os outros é que vieram, não sei por que, tão ligeiro assim, um atrás do outro. Um atrás do outro não, porque, de Clara para Mabel foram dois anos, de Mabel para Rodrigo não demorou, foram onze meses, de Rodrigo para Roberto cinco anos, de Roberto pra Caetano quatro anos, de Caetano para Bethânia quatro anos. Só de Mabel para Rodrigo foi rápido."